diu

DIU de cobre ou DIU de mirena: entenda a diferença

Há mais opções contraceptivas existentes hoje no mercado do que antigamente. Se você parar para pensar, não há desculpa para quem não deseja engravidar. No entanto, apesar das várias opções, você precisa escolher a que mais se enquadra ou a que é indicada para você.

Alguns anos atrás, a pílula anticoncepcional era uma das poucas opções, além da camisinha, é claro, que prevenia a gravidez. Mas, hoje em dia, o leque é mais abrangente e é sobre isso que falaremos neste artigo – diferenças entre o método DIU de cobre e DIU de mirena.

Diferenças entre DIU de cobre e DIU de mirena

O dispositivo intrauterino (DIU) é um dispositivo pequeno que é introduzido no útero da mulher para evitar que o óvulo seja fecundado, evitando, assim, a gravidez. Porém, esse não é o único objetivo do DIU, e veremos, em seguida, suas outras funções.

Existem hoje duas opções de DIU: o DIU de mirena (que contém hormônios que são liberados lentamente durante o período em que fica no ovário da mulher) e o DIU de cobre.

Por ele ser introduzido no útero, sua vantagem, em relação à pílula, é grande, já que a mulher pode se esquecer de tomar a pílula ou tomar em horários e dias inadequados, correndo o risco de engravidar.

Com os DIUs, isso não tem chances de acontecer, e são métodos extremamente seguros.

A diferença entre os dois métodos

DIU de cobre

O DIU de cobre, em contato com o útero da mulher, cria um ambiente hostil para o espermatozoide, impedindo que ele sobreviva, pois a presença do cobre (metal) é tóxica para o espermatozoide.

É feito de plástico em formato de T e revestido com cobre, liberando pequenas quantidades desse metal, causando alterações no endométrio (tornando-o mais fino, impedindo a fixação do óvulo fecundado na parede do útero), nas trompas e no muco.

É um contraceptivo extremamente eficaz e pode durar até dez a 12 anos dentro do útero.

DIU de mirena

Já o DIU de mirena é um dispositivo que contém um leve nível de levonorgestrel, hormônio que é capaz de impedir a chegada do espermatozoide ao óvulo.

O DIU hormonal também é eficaz contra cólicas, pois é notável a diminuição desse sintoma em mulheres que fazem uso do DIU de mirena. O fluxo menstrual também tende a diminuir.

A diferença entre os dois DIUs é basicamente a composição, como eles agem no organismo e a vida útil de cada dispositivo, já que o DIU de mirena pode durar somente cinco anos, contra os dez ou 12 anos do DIU de cobre.

Indicação

Praticamente todas as mulheres podem usar DIUs, no entanto, há contraindicação nos seguintes casos:

  • Câncer de útero, do colo, do endométrio ou câncer de mama;
  • Mulheres que querem engravidar em até um ano;
  • Mulheres com anemia;
  • Mulheres que possuem alguma DST.

Há outras contraindicações, mas o melhor é marcar uma consulta com seu ginecologista, a fim de saber se você está apta a fazer uso do DIU.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp